Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Experimentalista

Um blog onde exponho publicamente as pipas de massa que já gastei, dividindo-as em "bem empregues" e "desgostos"

03
Out16

Going Coco-nuts: óleo de coco nos cuidados capilares

Sarah

Estamos naquela altura do ano em que o nosso cabelo é em tudo semelhante a um nigeriano no fim de uma maratona. Ainda que a vitória tenha sido sua, está esquálido, enfraquecido, a andar aos tombos e a tentar não cair. Assim é o meu cabelo depois de um verão com muita praia e muito mar mas muito poucos cuidados ou mimos. Todos os dias procuro a pelada de onde deve ter saído aquela mão cheia de cabelo que ficou na escova, mas todos os dias, ela se esconde. Nos lençóis ficam os restos mortais de cabelos pretos longuíssimos. Na banheira, aquilo que tiro do ralo dava para compor uma careca média de um senhor com 50 anos. 

Fora a secura. Tenho o cabelo muito comprido, nunca o tive tão grande. Ainda que não seja uma rapunzel tenho algum volume e jeitos mas ultimamente dou por mim a parecer uma rata de cabelo lambido colado à cabeça. Mudei de shampo e nada. Fiz uma daquelas máscaras brasileiras com muito axé e nada. Ponderei cortá-lo mas ai ficava careca e solteira. Então decidi fazer aquilo que as super-beauty-bloggers-nomeadas-para-o-prémio-da-tvi fazem: óleo de coco.

Passando no Celeiro vi que eles tinham o óleo de coco deles em promoção. Do que li, devemos sempre escolher um óleo prensado a frio (o calor cria bixezas cancerígenas nos óleos) e que também fosse não OGM, não CDS, não PSD, não Bloco de Esquerda, De origem natural, retirado do côcos virgens da tanzânia oriental, tudo realizado por uma virgem com exactamente 17 anos. E este pareceu-me ter tudo. E estava em promoção. Acima de tudo estava em promoção.

 

Método:

Antes de lavar o cabelo (mesmo que ele já esteja cheio de nhanha) besuntem os fios no óleo, mas sem deixar chegar à raiz. Há quem diga que não faz mal mas eu prefiro não sentir o meu couro cabeludo igual a uma fartura. Depois de bem besuntado, enrolem o cabelo e fiquem assim uma meia hora com o óleo no cabelo. Depois lavem normalmente.

Resultado:

Ficou macio macio! As pontas com um ar muito mais saudável e menos espetadas e com um brilho muito bonito. E ainda ficou com um aroma muito suave a côco. Adorei! Agora faço esta rotina uma vez por semana e ainda adicionei um bocadinho à minha máscara para o cabelo. Tudo em prol de uns longos frios castanho-escuro! 

 

E agora....um momento de silêncio:

Este sábado vi o meu primeiro cabelo branco. Longo, quase fluorescente no meio dos restantes. Quase gritava "MUAHAHAH olha olha! estou aqui! Olha! Sim, aqui ao pé da cara! Podia estar mais disfarçado não podia? Mas não era a mesma coisa". Os 29 ao virar da esquina e eu a passos largos de ter que começar a pintar o cabelo.....

 

E por aí? Há truques?

 

Sarah