Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Experimentalista

Um blog onde exponho publicamente as pipas de massa que já gastei, dividindo-as em "bem empregues" e "desgostos"

10
Mar17

Isto é a pior campanha de marketing não é?

Sarah

Há uma campanha da ERA que, para mim, é absolutamente errada, condenável e feia como as noites de inverno. 

20170308_104629.jpg

A estratégia passa por colocar uns papéis deste género nas portas e caixas do correio e esperar que os proprietários entrem em contacto com a pessoa indicada no cartão. Ou, como já me aconteceu, a dita pessoa (que está a fazer o seu trabalho, eu sei) vem bater-nos à porta a perguntar se vimos o papel e se queremos fazer negócio.

Agora, o porquê de eu ver esta estratégia de marketing como um atentado:

-de 2012 a 2016 o estado fez mais de 112 mil penhora, sendo que 1000 habitações estavam como registadas como "habitação permanente", ou sejam, eram casas de famílias. 

-Isto aconteceu por dívidas ao fisco e à segurança social. Dando o enquadramento, desde 2008 e da crise financeira, Portugal perdeu nos últimos anos 300 mil postos de trabalho. Fazendo um somatório básico, se não tens emprego nem dinheiro para pagar a comida, água e luz, muito menos tens para renda e contribuições ao Estado.

-Claro que isto tudo junto, fez com que o mercado imobiliário se tivesse tornado uma feira da ladra, com casas a ser vendidas por metade do seu valor, onde também encontramos as mal faladas "casas dos bancos".

-Quando deixamos de conseguir pagar a casa ao banco, este emite um pedido de penhora, ou seja, ou a pagam ou a devolvem. Não havendo como pagar, é pegar nas coisas e nos filhos, no cão e na dor do coração e vamos morar para "onde der", muitas vezes, voltar para os pais. Os pais.....esses "lordes" com casa própria, os malandros!

-O banco, depois de já ter a casa em sua posse, devolve-a ao mercado imobiliário abaixo do valor real, normalmente em leilões da banca, onde meia dúzia de capitalistas vão carregador de notas e saem com boas casas por tuta e meia.

 

Ou seja, depois deste curtíssimo enquadramento, não acham de uma violência tremenda, andarem a fazer este tipo de propaganda ás casas das pessoas!? Quem teve esta brilhante ideia, pensou, em algum momento, se a pessoa que moda dentro da casa "com alguém interessado" não andará quase a dar o cu e 10 tostões para não a perder? É que se eu quiser vender a minha casa, eu sei a onde me dirigir e como tratar dessa questão. 

Aproveito apenas para dizer que este post não é, em ponto algum, uma crítica à Maria João Ribeiro que aparece no cartão, que, tal como todos nós, anda a fazer pela vida. Este post é uma crítica descarada à falta de pudor do departamento de comunicação da ERA em assediar desta forma o tecto das pessoas.

Tenho dito.

Sara

3 comentários

Comentódromo