Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Experimentalista

Um blog onde exponho publicamente as pipas de massa que já gastei, dividindo-as em "bem empregues" e "desgostos"

09
Mar17

Não é um plágio: isto de ir morar juntos

Sarah

Parece coincidência mas, depois destes dois posts onde a querida Mula fala da realidade de irmos morar com a cara metade, estive ao telefone cerca de duas horas com uma amiga que, a contar pelo nível de entusiasmo e cor-de-rosiçe que está a colocar nesta questão, claramente, não está preparada para ir morar com o namorado.

Basicamente, o meu discurso foi este:

Minha querida, eu sei que vocês se amam muito e falam de filhos e outros animais de estimação mas tu tens que pensar nos seguintes cenários antes de o fazer:

-Gastroenterites: podem ter um destes mimos do vómito e da diarreia, se tudo correr bem, apenas um de cada vez. Se tudo correr mal, os dois ao mesmo tempo e só há um WC. Que vão ter que dividir. E se tudo correr mesmo muito mal, esta divisão ocorre com os dois dentro do mesmo WC.

-Refeições: tu és uma rapariga esperta que até sabe cozinhar mas ele não sabe fazer mais nada além de cereais e leite. Mas vão ter que comer todos os dias e não te vai apetecer cozinhar todos os dias. E ele até pode gostar da tua comida mas tu podes ficar 2 horas na cozinhar a fazer trutas no forno com molho de manteiga e, quando estas chegam à mesa, ele olha com uma cara de nojo e diz "peixe!?"

-Limpeza: tu não gostas de limpar a casa e a tua mãe sempre te fez tudo, certo? Mas ali a tua mãe já te avisou que a dona és tu portanto toca de saber o que o teu amor lindo (eles tratam-se assim..) sabe fazer ou está disposto a aprender a fazer. E sim, o mais provável é um dia andarem aos berros porque está um pijama no bidé ou andam meias na sala e na cozinha (!?). E vão dar por vocês a discutir porque a manta do sofá ficou outra vez fora do sítio, ou porque ele comeu e não lavou, ou porque tu acabaste com o papel higiénico e não puseste mais, etc.

-Idas às compras: falando por mim, não gosto de ir com o Querido ás compras. Ele não anda, ele desfila com o carrinho das compras, enquanto eu ando a fazer sprints entre esparguete e congelados. Irrita-me e ele sabe disso, mas no fim dá-me jeito a ajuda com os sacos. Ah e prepara-te para gastares metade do ordenado em comida. 

-Higiene pessoal: se estás habituada a vê-lo apenas quando já está lindo e perfumado, sai desse filme. De manhã ele pode cheirar aquilo a que os dragões cheiram e tu, minha menina, os teus puns também cheiram mal e o teu longo cabelo loiro também fica oleoso e com nós.

Por fim....a parte que mais gozo me deu pois ela está naquela fase da relação em que fazem tanto o amor que andam como dois pinguins assados:

-O amor: tu agora é só orgasmo prali, orgasmo pracolá mas, eu garanto-te, que vais ter dias tão chatos, tão compridos, tão infindáveis que a única coisa que tu vais querer do teu homem é o seu silêncio. Até se ele puder ir pra mãe dele nesse dia, óptimo! E isso não é sinal de falta de desejo ou de amor. Claro que se amam, se querem e quando acontece é óptimo mas, a vida adulta de um comum mortal que trabalha como nós trabalhamos, não se compadece do desejo de dar pinocadas a cada meia hora. A única coisa que te digo é: sejam sinceros. Não mintam, não inventem desculpas, não fujam da questão. Digam que estão cansados, que não apetece, que hoje não dá. Assim, simples. 

No fim da conversa senti-me a bruxa má do Norte, a destruir os sonhos das criançinhas, o Grinch da vida a dois. Mas, quem diz a verdade não merece castigo. Contudo, para terminar, apenas lhe disse mais isto:

Se no fim de tudo isto, se no fim de saberes que a vida dois não são só flores e que o teu namorado não acorda de banho tomado, ainda continuares a olhar para ele como olhas para um balde cheio de pipocas, então fica com ele.

 

Sarah

5 comentários

Comentódromo