Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Experimentalista

Um blog onde exponho publicamente as pipas de massa que já gastei, dividindo-as em "bem empregues" e "desgostos"

31
Jan17

Só se estraga uma casa #13

Sarah

Chego a casa e tinha a minha parida   o meu Querido namorado, deitado no sofá, com a cara tapada e a ouvir o relato do jogo na televisão. O homem sofre de enxaquecas tramadas então ontem até direito a enjoos tinha. A primeira coisa que lhe disse é que não ia assumir a criança, que certamente não seria minha. 

Depois de todo um período de sofrido choradinho, impropérios à arbitragem e efeitos do Panadol, lá o Querido ficou novamente próprio para consumo. Deu-lhe a fome, é justo, mas eu tinha acabado de lavar a cozinha (e de fazer o meu jantar, e de por uma máquina de roupa a lavar, e...) e ele levanta-se do seu leito de sofrimento e vai à cozinha:

 

Q- Amooooooor

S- Sim?

Q-O chão está molhado.

S (vou ter com ele à cozinha) - Pois

Q- E agora?

S- Esperas que seque.

Q-Mas eu tenho fome!

S- Então sopra para ver se seca mais rápido.

Q- Opaaaaa! Mas eu tenho fome!

S- Então e que queres que eu faça? Perguntei-te se querias que te trouxesse comida, se querias algo, se tinhas fome e tu só respondias "bla bla bla estou tão mal!" agora esperas. 

Entretanto, como eu ia passar a ferro (!!!!) já me tinha recusado a estar de castigo às camisas e a levar com ele a jogar PES ou FIFA ou o raio que ele quisesse. Nisto, o Querido sai-se com:

Q- Não posso comer, não posso jogar, vou-me suicidar! 

 

ponto 1 - é poeta e não sabia.

ponto 2 - só lhe faltou um crânio na mão e uma gola de folhinhos

ponto 3 - avisei-o imediatamente que aquela frase ia parar ao blog

 

Meia hora mais tarde, a máquina acabou de levar e o Querido, já cheio de saúde, foi estender a roupa e comer meio quilo de cereais com leite gelado. 

Q- Dói-me a barriga......

 

Ás vezes pergunto-me como chegou à idade adulta....

 

Sarah

15 comentários

Comentódromo