Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Experimentalista

Um blog onde exponho publicamente as pipas de massa que já gastei, dividindo-as em "bem empregues" e "desgostos"

14
Dez16

Tarte Tartin de Maçã Reineta

Sarah

Tenho cada vez mais a certeza de que, para mim, o emprego ideal seria ir a sítios, comer coisas e escrever sobre isso. Digo-o com o tom mais sério que possam imaginar. Eu era feliz se na minha actividade profissional conseguisse conjugar estas duas coisas: comer e escrever. Sou uma básica, dizeis vós, até posso ser, contudo, com o aparecimento de plataformas como o Zomato cada um se sente o maior avaliador Michelin, um possível júri do Masterchef e eu, não podia ser diferente. Já imaginaram o que seria, ser convidada para um manjar nortenho e no fim, ter que escrever sobre os cheiros, os sabores, as texturas? Felicidade senhores, é como isto se chama, felicidade!

 

Agora que já dissertei sobre o meu emprego de sonho, vamos lá falar de coisas boas, especialmente para esta altura do ano:

 

Tarte Tartin de Maçã reineta

 

Uma tarte tartin é basicamente uma tarte invertida, onde a massa vai por cima do recheio. Neste caso falarei da que leva maçã reineta (mais farinhenta, vai bem com este conceito de tarde) mas podem faze-la também com frutos vermelhos, morangos, etc! Com o que quiserem, sendo que no caso dos morangos, a tarde não forma fatias perfeitas por isso devem usar uma tarteira de vidro e não uma que se desmonte.

 

Receita:

1 caneca de açúcar

1 caneca de farinha

200g de manteiga (com sal)

1 ovo

6 a 8 maçãs reinetas

canela a gosto

 

Difícil não é? Misturem tudo e, se possível, levem a massa à batedeira. Fica muito mais macia. Ou batam pelo menos a manteiga e o açúcar, formando assim uma massa fofa. Regra chave: sólidos misturam-se com sólidos, líquidos com líquidos e só nos fim metemos ambos ao barulho. Uma espécie de claques do mundo alimentar. 

Quanto ás maçãs, depende muito do tamanho das mesmas. Se forem pequenas uma 8 serão necessárias (descascadas e cortadas em gomos finos) se forem uma reinetas do entroncamento do tamanho da cabeça de um recém nascido, então aí até 4 podem ser suficientes.

Para montar a tarde, arranjem uma daquelas formas de fundo amovível e coloquem no fundo, antes das maçãs, um pouco de açúcar e canela. Cortem então as maçãs em gomos finos, que não têm que ser transparentes mas apenas suficientemente finos para cozinharem sem perder a forma e encham a tarteira até ao topo, deixando apenas alguma margem para a massa. Polvilhem com mais açúcar e canela e deitem agora a massa. 

A massa é espessa pelo que não se assustem se for um pouco difícil de espalhar. Eu gosto que a minha tarte fique com um ar meio desarrumado, com picos e maçãs a espreitar.

Levem ao forno a 200º durante cerca de 20/30 minutos (depende se o vosso forno for convector ou não) até ficar dourada por cima. Deixem arrefecer um pouco e sirvam ainda morna com uma bola de gelado de baunilha (mas do bom!). 

Para mim é uma tarte que sabe ainda melhor nesta altura do ano, com o cheiro da maçã e da canela. Fica deliciosa e não se preocupem em comê-la toda de uma vez que, no frigorífico, aguenta-se na boa uma semana!

Agora ide, ide comer gordisses das boas que estamos a uma semana do natal e eu não ponho os pés no ginásio há duas.

 

 

Por alguma razão, na net só encontro fotos com a tarte de pernas para o ar (???) mas as maçãs ficam assim. E podem por as amêndoas claro!

 

 

Sarah

2 comentários

Comentódromo