Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Experimentalista

Um guia, uma ideia, uma sugestão, ou apenas um sítio onde vir dar um passeio

Experimentalista

Um guia, uma ideia, uma sugestão, ou apenas um sítio onde vir dar um passeio

Ter | 26.04.16

Beyoncé - When life gives you lemons, you make lemonade.

Sarah

Gosto da Beyoncé. Sempre gostei, desde os tempos das Destiny’s Child até ao seu primeiro álbum a solo o Dangerously In Love. Entendo que para muita gente ela não passa de pastilha elástica, já mastigada, na base do vira o disco e toca o mesmo. Para mim, ela é como aquela máquinas industriais de fazer sumo de laranja: por mais medonha que possa ser a laranja lá metida, o resultado é sempre sumo, fresco, limpo, imediatamente bebível.

Estava eu ontem a passar os olhos pelo feed do FB depois de um fim de semana fora quando vejo uma onde de posts relacionado com o novo álbum da Beyoncé: Lemonade. Pesquisei um pouco, fui ao Yutube e encontrei um best moments do álbum e ia-me saltando a cabeça! Ela já tinha crescido muitos patamares na minha consideração com o auto-retrato que nos dá no documentário Life´s But a Dream. Ali já vemos uma Beyoncé despida de purpurinas, glamour, milhões, ali vemos uma mulher, quase a ser mãe. Um ser humano. 

Entretanto descubro o vídeo-álbum que é o Lemonade e posso dizer que vi 57:58 minutos de filme musicado de boca aberta. Ela canta, dança, representa, coreografa, actua, filma, compõe. Ela abre a boca e fala, deixa-nos desarmados e, acima de tudo para uma mulher ver muitas das suas letras, como a da Intuition (música de abertura) é quase impossível não sermos nós mesmas levadas para aquele lugar mau da dúvida. 

 

"I pray you catch me listening....I pray I catch you wispering.....I pray you catch me"

 

Primeiro pensamento: mas que c***** de homem trai a Beyoncé!? Quem!? Ela é uma semi-deusa, daquelas que nasciam filhas de Zeus que vinha do Olimpo até cá abaixo fazer bebés! Mais: quem é que tem do seu lado este portento e ainda faz aquela merda do "procurar fora e esperar que ela seja tão estúpida que não sinta o perfume da outra". Trair não é bonito, trair uma mulher inteligente, é perigoso. Por entre os versos vemos tão depressa uma mulher cansada desta vida de fachada que o marido lhe dá, como uma tipa preparada para desancar porrada no gajo e eu gosto disso. Torna-a humana, desce-a ate aquele nível em que todas nós (infelizmente) já estivemos um dia. 

E é esta a Beyoncé que nos é mostrada no Lemonade: “This is your final warning / you know i give you life / If you try this shit again / You gon lose your wife." O saco encheu. Ela está a dois cabelos de lhe cortar os tomates fora e se ele (o Jay-Z) até aqui não o tinha percebido, se não o percebe com esta obra visual que nos remete para os filmes do Malik, então é porque é ainda mais estúpido do que possamos pensar e vai acabar mesmo por ficar sem os ditos cujos.

As letras estão fortes, têm poemas, têm sentido. Abordam não só a infidelidade como a questão da raça negra nos estados unidos e o decrescente poder da mulher negra na sociedade. Black lives matter e ela não se cansa de o dizer. 

Eu não sou crítica literária, musical, de cinema. Eu não percebo nada de coisa nenhum mas caramba isto mexeu-me com o interior e pôs-me a pensar: com uma cesta de limões com a que ela tem agora, só uma tipa com os tomates no sítio faria esta maravilhosa Lemonade. 

 

Se quiserem têm aqui o vídeo completo. Ganhem uma hora de vida. Apreciem.

Obrigada Queen B.

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.