Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Experimentalista

Um guia, uma ideia, uma sugestão, ou apenas um sítio onde vir dar um passeio

Experimentalista

Um guia, uma ideia, uma sugestão, ou apenas um sítio onde vir dar um passeio

Qui | 21.07.16

Saga Saldos - pés nas nuvens!

Sarah

Há dois anos que me recuso a comprar roupa fora da época de saldos. Primeiro porque a ideia de pagar 24€ ou mais por um t-shirt dá-me urticária e me lembra dos tempos em que era uma adolescente tontinha que ganhava e gastava. Podia ser milionária senhores. Milionária! Segundo, porque se mesmo com 50% de desconto os gajos continuam a ter lucro (não fofinhas, ninguém dá nada a ninguém) então não vou ser eu a dar-lhes uma margem de lucro que, dependendo da marca e do local de produção, pode chegar aos 90% por peça. 

 

Adenda ao post:

Como funcionam as grandes marcas: Muitas vezes deixamos de comprar português por ser caro. É verdade que o produto português pode ser caro mas durante todo o processo garantiu um ordenado que seja pelo menos o mínimo a empregada fabril que o criou; garantiu um pagamento justo ao fornecedor dos materiais; garantiu o pagamento dos ridículos e elevados impostos que uma empresa paga em Portugal; garantiu o fabrico de, suponhamos, 30 peças e não 30.000 e isso paga-se; garantiu que durante todo o processo, todos ganharam. Mais ou menos, mas todos ganharam. Comparativamente, sabemos que a gigante Primark só pode vender t-shirts a 3€ porque o custo de produção, transporte e impostos não ultrapassou 1€. E no meio disto ainda houve um ser humano a levar um "salário" para casa. Esclarecidos?

 

Os saldos: a táctica costuma ser sempre a mesma: por menos de 50% de desconto não compro. Claro que já me lixei à grande e perdi produtos que namorei a season toda só por ser uma fonhas com o dinheiro, mas ao exigir-me a marca dos 50% consigo, eventualmente, trazer dois por um, que foi o que fiz hoje.

Saída á hora de almoço para esticar as pernas e acabo dentro de um centro comercial, com a ameaça de derreter debaixo do sol lisboeta. Paro em frente à montra da Aerosoles e vejo sapatos que custavam 80€ a 25€! Por mais que a minha mente quisesse contrariar isto, as pernas enacminharam-me à boca do lobo e se a ideia era sair de lá com umas sandálias que ando a namorar aos meses, pois vim de lá com dois pares de sapatos. 

Sabem aquela sensação de quando calçam uns sapatos e quase conseguem ouvir os vossos pés soltar um suspiro de alívio? Conhecem? Pois eu poucas vezes senti isto. Tenho pés de teenager, habituados a ténis e chanatas, então quando os coloco dentro de uns saltos os pobres guincham de sofrimento e hoje, com ambos os sapatos, isso não aconteceu. Nunca poderia sair de lá sem aqueles calcantes e por 64€ trouxe dois pares de sapatos que custavam 79,90€ e e 74,90€, respectivamente.   

Ah, e são forrados a pele por dentro e por fora, uns com sola e os outros com o compensado em cortiça portuguesa. Uns de sola moldável e ambos com palminha compensada e respirável. Se durarem até lá, caso-me com eles calçados!  E a marca melhorou muito a estética dos modelos, estão mais femininos e elegantes e não tão "ortopédicos que só as velhotas usam".

 

Se forem das minhas, dêem um salto a uma Aerosoles perto de vocês. e Desculpem o post longo...

 

 

 

 

Sarah

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.